X

Obaluayê (Nkisi Kaviungo)

Obaluayê (Nkisi Kaviungo)
Aquele que detém o poder sobre os mortos e doenças.

Obaluayê, Sapatá, Xapanã, Omolu, nomes para o senhor da morte e das doenças, sobretudo as contagiosas. Temido por isso, mas quem conhece o assunto sabe que apesar de não trazer saúde, tem poderes para levar as doenças embora, divide com Iansã o poder sobre os mortos. É o responsável por receber os mortos após seu desencarne. Obaluayê seria a forma jovem do orixá, enquando Omolu seria a forma velha do orixá. Corresponde aos minkisi Kaviungo e Nsumbu.

Saudação: Atotô Obaluwàiyé Akosì-Sapakta Toto run Jagun! Atotó! A jìí bèrú!

Tradução: "Façamos silêncio em respeito a Obaluayê, Acossi-Sapatá, Jagun!" "Silêncio!" "Nós acordamos com medo!"

Cor: preto, vermelho e branco.

Sincretismo: São Roque (Omolu) e São Lázaro (Obaluayê)

Símbolos: Laguidibá, Xaxará e Brajá de búzios.

Principais oferendas: Pipoca e suas comidas.

Onde recebe oferendas: Cemitérios.

Elemento: Terra.

Algumas ervas: Folha de Omolu (canela de cachorro), pariparoba, mamona, cambará, etc.

Animais: Cão.

Comida: Doburú (pipoca enfeitada com fatias de coco), Ewa Dudu (feijão preto com dendê) Eran Kekerê (carnes em fatias), Dodokindó (banana da terra frita), cuscuz e milho.

Domínios: Os mortos e doenças.

Banhos: com Ossé Dudu (sabão da costa) e ervas guinadas (colônia, saião, manjericão).

--

Texto extraído do livro "Umbanda de Barracão"

Autor: Pai Alexandre Falasco

Todos os direitos reservados - All rights reserved

Continue lendo nossos artigos e matérias.

Encerramento de ano no Barracão

Espírito cigano dá boas-vindas a 2020

Ritos de 2021 durante a pandemia.

Barracão mantem união dos filhos com ritos fechados transmitidos ao vivo.

O 5º caminho de Odí regerá 2020

Um ano muito difícil vem por aí, com muitas brigas e necessidade de PACIÊNCIA. Ano de acalmar o ímpeto de Ogum.

© Copyright 2010 Giras de Umbanda - Todos os direitos reservados