X

Minha entidade! Será?

Minha entidade! Será?
Somos seus interlocutores, aparelhos, cavalos, tudo isso sim, porém donos deles, NÃO!

Algumas dúvidas sempre fizeram parte do povo de santo e sobre algumas delas escrevo agora.
 
Um termo muito comum utilizado entre o povo de santo é “A minha entidade”, será que esse termo é realmente correto? Acredito que não, afinal as entidades trabalham com a gente, é claro que a ligação delas conosco é especial, em muitos casos a entidade trabalha exclusivamente com aquele cavalo e vice versa, mas elas não trabalham só pelo próprio cavalo, a função delas é muito mais ampla e nunca saberemos todas as suas funções, não enquanto encarnados, claro.
 
Outra dúvida muito comum surge para mim através de emails que recebo, pedindo informações de certas entidades, perguntando sobre a história, ponto riscado, enfim, já explicando esse comum erro, adianto que o mesmo caboclo Pena Branca que trabalha comigo não é o mesmo que trabalha com Fulano, nem mesmo Tranca Ruas, Tronqueiras, Pedras de Fogo  e tantos outros, eles são sim entidades diferentes mas que trabalham nessas falanges.
 
Esses pequenos erros e dúvidas que cometemos podem não fazer grande diferença na pratica mas devemos também nos preocupar com o teórico, visando assim a evolução não só do espiritual mas também do intelectual e cultural. 
 

Continue lendo nossos artigos e matérias.

Lives do Axé

Uma forma de estar junto, mesmo de longe.

Olubajé 2019 no Barracão

Tradicional passagem de Obaluaê na casa de Pai José emociona centenas de participantes.

Saída Pública de Pedro Falasco

Grande festa para o novo Alagbé do Barracão de Pai José de Aruanda

© Copyright 2010 Giras de Umbanda - Todos os direitos reservados