X

15 de Novembro, Dia da Umbanda.

15 de Novembro, Dia da Umbanda.
A oficialização da Umbanda em 1908 e um pouco mais da história recente da religião.

Por Pai Alexandre Falasco

Que em 15 de novembro se comemora a Proclamação da República todo mundo sabe, o que poucos sabem é que existe outro acontecimento histórico bastante "nacional", que vem sendo comemorado neste dia há mais de 100 anos. Trata-se da primeira religião fundada no Brasil por um brasileiro.

Estamos falando da Umbanda, que cultua a natureza e seus elementos como sagrados através de sua filosofia espiritualista, filosofia esta que acredita na vida após a morte e na comunicação entre vivos e desencarnados - Segundo o último censo do IBGE, o número de pessoas que declararam partilhar desta crença ultrapassou com folga a marca de dois milhões de brasileiros.

Esta filosofia que não para de crescer utiliza os processos mediúnicos para estabelecer esta comunicação, trazendo assim, mensagens daqueles que já partiram e orientações dos espíritos mais experientes no outro lado da vida.

É próprio da Umbanda a manifestação dos chamados "Guias de Luz", que segundo a crença, são espíritos que já foram encarnados como nós e que hoje não precisam mais reencarnar devido ao seu alto estágio de evolução, passando a cumprir seu papel caritativo nestas sessões de incorporação para orientar aos que ainda não chegaram lá, ou seja, nós, encarnados.

Os mais conhecidos são os Pretos-Velhos, espíritos de nossos antigos escravos brasileiros, os Caboclos, espíritos dos índios que teriam vivido em nossas matas, e os Erês, espíritos de crianças (sincreticamente relacionados a São Cosme e São Damião), mas ainda existem as manifestações de Boiadeiros, Ciganos, Marinheiros, Exus, Baianos, entre outras linhas.

Como sempre digo, acredito que a Umbanda é a religião das pessoas livres, que seguem um ideal, mas não uma ditadura filosófica, já que a Umbanda possui grande diversidade em seus modos de culto e rito, e não se atém a uma única e hierárquica organização como é o caso da maioria das demais. Assim, a Umbanda é exemplo de tolerância inter-religiosa, exemplo de que podemos coexistir sem as chamadas "guerras santas", refiro-me aqui ao mal que assola o Oriente Médio e pode acontecer em qualquer outro lugar em que o povo não respeite a forma alheia de crer e cultuar. O Brasil é um dos países que determina a liberdade de crença religiosa em sua constituição e proíbe por lei qualquer forma de discriminação a esse respeito, o que contribuiu para a consolidação deste tipo de filosofia libertária.

O brasileiro, fundador da religião, foi o carioca Zélio Fernandino de Moraes, exatamente nesta data, seu ato oficializou esta cultura que outrora era praticada às escondidas, tamanha a falta de conhecimento e preconceito, mas que hoje está muito organizada e expressiva, possuindo até mesmo uma Faculdade de Teologia Umbandista em São Paulo, reconhecida pelo MEC, entre outras grandes Escolas espalhadas pelo País.

A Lei 12.644 decreta o Dia Nacional da Umbanda para todo país e em Jundiaí a data faz parte do Calendário Municipal de Eventos desde 2015, graças à aprovação da proposta de autoria do vereador Paulo Sergio Martins.

Continue lendo nossos artigos e matérias.

E Mavile Mavango!

Pontos cantados do Padê do Barracão.

Encerramento de ano no Barracão

Espírito cigano dá boas-vindas a 2020

Santo Antonio Solidário

Barracão de Pai José realiza campanha para ajudar os impactados pela pandemia.

© Copyright 2010 Giras de Umbanda - Todos os direitos reservados