X

Oxumarê (Nkisi Angorô)

Oxumarê (Nkisi Angorô)
A dualidade que existe em tudo.

Talvez a divindade mais poética e exótica do panteão, Metade do ano vive no céu como um belo arco-íris, metade outra na terra como uma cobra rastejante, assim é Oxumaré, que representa a dualidade que existe em tudo, os pólos positivo e negativo. Também tem grande poder sobre as riquezas materiais. Corresponde, na tradição Angola, ao nkisi Angorô, nkisi do arco-íris que traz a fertilidade do solo e as chuvas.

Dia da semana: Quinta-feira.

Saudação: Àróbo bo yi Òsùmàrè! Àróbo bo yi!

Tradução: "Vamos cultuar Oxumarê, o intermediário que se estica!" (como o arco-íris)

Cores: Todas as cores do arco-íris.

Símbolos: Arco-íris, serpente.

Onde recebe oferendas: Na floresta, de preferência próximo a água doce, nascentes.

Principais oferendas: Flores de todas as cores juntas.

Bebida: Água.

Elemento: Terra.

Animais: Cobra.

Comida: Banana e batata doce.

Domínio: Geração de vida.

O que faz: É o Orixá da abundância e da fertilidade.

--

Texto extraído do livro "Umbanda de Barracão"

Autor: Pai Alexandre Falasco

Todos os direitos reservados - All rights reserved

Continue lendo nossos artigos e matérias.

Cosme e Damião

Festa para os Erês no Barracão de Pai José de Aruanda.

Quarengira, a gira da Quarentena

O Barracão realiza giras virtuais para manter a união das boas vibrações.

O 5º caminho de Odí regerá 2020

Um ano muito difícil vem por aí, com muitas brigas e necessidade de PACIÊNCIA. Ano de acalmar o ímpeto de Ogum.

© Copyright 2010 Giras de Umbanda - Todos os direitos reservados