Hoje é 29/03/17 ,Quarta-Feira, dia de Xangô

Exú

O mensageiro dos Orixás.

"Orixá da comunicação e dos caminhos, encruzilhadas. É Exu, esta divindade tão querida no culto a Orixá, quanto mal compreendida fora dele, que é o responsável pelo contato entre homens e Orixás".

Dia da semana: Segunda-feira e Sexta-feira
Saudação: Laroiê Exu - Coba Laroiê.
Cores: Preto, vermelho.
Símbolos: Tridente, ogó, cabaças pequenas e o pênis.
Onde recebe oferendas: Nas encruzilhadas, nas estradas, nos cemitérios, etc.
Principais oferendas: Velas, charutos, galinhas, carne, marafo, farofa, cebola roxa, óleo de dende.
Bebida: Marafo (Aguardente) e água.
Elemento: Terra
Algumas ervas: Pinhão Roxo, Arruda, Eucalipto, Salgueiro, Jurubeba, etc.
Animais: Bode, cabra, galinha da angola.
Comida: Carne vermelha com muito azeite de dendê, alho, cebola roxa e farofa amarela.
Domínio: As encruzilhadas e estradas.
Particularidade: Combate as magias negras, imprimi respeito, trabalha com a quebra de demandas e é o grande guardião das estradas e encruzilhadas.
Características: Perverso, astuto, leal, vaidoso, ambicioso, etc.

Alguns Itãs

Exu vivia no mundo, vagando de lugar em lugar até que foi para casa de Oxalá e por lá ficou durante 16 anos, observando e aprendendo como se faziam os seres humanos. Todos os outros Orixás também iam à casa de Oxalá, mas lá ficavam apenas por dias, talvez semanas. Exu não. Exu por lá viveu 16 anos e aprendeu tudo com Oxalá. Por sua lealdade e confiança, Oxalá fez a casa de Exu na encruzilhada e como estava muito ocupado fazendo os seres humanos, ordenou que todos os outros Orixás apenas falaria com ele através de Exu e que todos antes de trazerem as oferendas a Ele também deveria fazer a oferenda a Exu. Assim foi feito. Todos que vinham até a casa de Oxalá tinham que "pagar" a oferenda a Exu, e todos que voltavam da casa de Oxalá também tinham que "pagar" Exu. Exu se tornou rico. Exu se tornou o mensageiro. Exu se tornou o dono da encruzilhada.




Uma mulher que vendia suas coisas no mercado era a mais respeitada, a que mais vendia. Tinha sucesso em cima de sucesso. Mas se esqueceu de Exu, aquele que a ela tudo deu. Todo sucesso dela tinha sido Exu que tinha provido. Exu foi esquecido. Em um dia qualquer no mercado vem até ela a notícia que sua casa estava em chamas, ela correu até sua casa e chegando lá não restava nada, apenas cinzas. Retornou ao mercado e quando chegou suas coisas haviam sido roubadas. Ela perdeu tudo. Todos agora riam da desgraça dela. Ela já não era mais reverenciada. Ela estava acabada. Exu estava vingado.

Textos extraídos do livro:
"CARMA - AQUILO QUE DEIXAMOS DE FAZER" Autor: Pai Alexandre Falasco Todos os direitos reservados - all rights reserved