Hoje é 18/10/17 ,Quarta-Feira, dia de Xangô

Classificação das ervas

Entendendo melhor a utilização das ervas.

Por: Leonardo Raposo

Entendendo melhor a utilização das ervas.

Muito comum ouvir falar sobre a classificação das ervas, ervas quentes e frias mas entender o real significado por vezes pode ser complicado, nesse artigo vou tentar simplificar seu entendimento.

Existem diferentes classificações de ervas no que diz respeito ao seu uso ritual.

A classificação das ervas nas comunidades Jêje-Nagô tem como base principal o aspecto das folhas, isso engloba seu tamanho, cor, habitat, cheiro, forma e textura.

O povo Jêje-Nagô atribui plantas de cores escuras a orixás masculino e de cores claras a orixás femininos, sua capacidade de reter líquido também é levada em consideração, uma vez que plantas com essa maior capacidade são atribuídas aos orixás femininos, plantas urticantes e espinhosas são atribuídas ao fogo portanto, são de Exú e Xangô, podendo se estender a Ogum, assim como plantas mais enrugadas são de Obaluaê e Nanã, outras classificações como o tamanho e o cheiro também são muito utilizadas para atribuição aos orixás, porém se formos usar esse sistema, só com um herbário Jêje-Nagô ficaria simples essa classificação, o que facilita é que nesse sistema Jêje-Nagô todas essas atribuições também levam em conta o elemento (água, terra, fogo e ar).
 
Outra classificação muito comum é quanto sua ação (quente/agressiva, morna/equilibradora, frias/específicas).
Diferente da classificação citada anteriormente essa é muito mais simples.
 
Ervas quentes/agressivas
São ervas que tem o poder de agredir as energias negativas, assim como são ervas que tem o potencial de agredir fisicamente, podendo causar alergias e irritações, essas ervas que tem o potencial de descarrego são geralmente atribuídas a Exú e Ogum.
 
Ervas mornas/equilibradores
Como o próprio nome diz, são ervas que equilibram o fator energético do médium, são ervas que podem equilibrar e restaurar energias, o famoso banho de energização.
 
Ervas frias/específicas
São usadas geralmente após a energização e limpeza, podem ser atribuídas aos bons fluídos energéticos e também como preparatórios para giras.
 
Separei algumas ervas de acordo com suas classificações.
POR ELEMENTOS:

ÁGUA

Nome da Erva (Popular)

Nome em Yorubá

Orixá

Erva Capitão

Ábèbè Òsún

Oxum

Cebola

Àlùbósà

Oxum

Capeba

Ewé Íyá

Iemanjá

Maricotinha

Étitáré

Iemanjá

Língua de galinha

Àlùpàyídà

Nanã

Azedinha do brejo

Ìmu

Nanã

Patioba

Patióbá

Ossaim


TERRA

Sete Sangrias

Àmù

Obaluaê

Jenipapo

Bujè

Obaluaê

Milho

Àgbàdó

Oxóssi

Caiçara

Ódé ákosùn

Oxóssi

Espada de São Jorge

Ewé udà òrìsà

Ogum

Alumá

Éwúró

Ogum

Quebra Pedra

Ewé Bojútónà

Ossaim

Algodão

Ewé owú

Oxalá

Jitrana

Alùkerésé

Oxalá


AR

Bambu

Dankô

Iansã

Para-raio

Ewé Mèsan

Iansã

Cinco Chagas

Koléorógbà

Iansã

Taquaril

Ewé Firiri

Iansã


FOGO

Folha de Fogo

Ewé Ipón

Xangô

Erva de São João

Ìsúmi ure

Xangô

Cascaveleira

Ewé Isín

Xangô

Pimenta da Costa

Átóré

Exú

Jurubeba

Agba Àjà

Exú



POR ATUAÇÃO

NOME

ORIXÁ

ATUAÇÃO

Aroeira

Ogum

Quente

Mamona

Exú

Quente

Alecrim

Oxóssi

Morna

Alfazema

Iemanjá

Morna

Louro

Iansã

Fria

Boldo

Oxalá

Fria