Hoje é 25/05/17 ,Quinta-Feira, dia de Oxóssi

A imortalidade na Umbanda

Na Umbanda cremos na vida após a morte e na passagem imediata.

Por: Alexandre Falasco

<div>Na Umbanda cremos na vida ap&oacute;s a morte e na passagem imediata.</div>

Na religião de Umbanda é notória a crença na vida após a morte, já que a prática de seus trabalhos religiosos consiste em se comunicar com espíritos (desencarnados) mais evoluídos e assim obter sua ajuda e orientação. Esse contato se dá através do fenômeno da incorporação mediúnica, onde pessoas com o dom da mediunidade se colocam a disposição dos espíritos para que estes, através de seu corpo físico, consigam se manifestar.
 
Se conversamos com espíritos é porque cremos na vida após a morte, se cremos na vida após a morte, cremos na imortalidade do espírito. Mas não da carne como creem os católicos. “Creio na ressurreição da carne” é um trecho de oração católica repetida como mantra em todas as missas, isso me confunde um pouco quando, em velórios, ouço o padre tentar confortar os familiares do morto dizendo que este agora está ao lado do pai, já que sua crença prega que ficaremos enterrados até a volta de Jesus e este levantará os justos em ressurreição no último dia*.
 
Na Umbanda cremos nessa passagem de forma imediata, feita pelo espírito, que se liberta da prisão do corpo físico e, dependendo de sua evolução, do quão saldadas estão suas dívidas cármicas, este poderá ou não reencarnar para continuar seu processo de evolução.
 
No caso de espíritos evoluídos, não mais será necessário processos de reencarnações, estes poderão terminar de cumprir suas dívidas com o plano material de outras maneiras, uma delas seria fazendo contatos com os vivos através de trabalhos mediúnicos como os da Umbanda e assim voltamos ao início deste texto, como num ciclo, fechando essa pequena explanação que, ao mesmo tempo que tenta explicar de forma simples nossa crença na vida após a morte, também esclarece um pouco sobre o motivo do trabalho de espíritos de luz nos terreiros de Umbanda.






*Nós cremos firmemente, e assim o esperamos, que, tal como Cristo ressuscitou dentre os mortos e que vive para sempre, assim também os justos, depois da morte, viverão para sempre com Cristo Ressuscitado, e que Ele os ressuscitará no último dia. (Catecismo da Igreja Católica 989).