Hoje é 25/04/17 ,Terça-Feira, dia de Ogum

Uma camarinha de 3 dias ao ar livre

Sete anos se passaram e hoje mais um fruto desse rito será celebrado.

Sete anos se passaram e hoje mais um fruto desse rito será celebrado.

Por Pai Alexandre Falasco

Na Umbanda, as camarinhas são celebrações especiais que acontecem, geralmente, dentro do terreiro. Em caso de camarinhas de assentamento de Orixá, parte importante de preparação de um futuro Pai/Mãe de Santo, elas se estendem por alguns dias e noites onde o médium fica em contato com o sagrado sem poder sair durante esse período.

É um momento único, um contato direto com o Axé de seu Orixá regente dentro deste ambiente mágico, diante do congá.

Imagine para um filho de Oxóssi, cujos domínios são as matas, cujo arquétipo mais expressivo é o amor à liberdade e a natureza, esta camarinha ser feita ao ar livre, em uma mata preservada, passando dias e noites em contato com a natureza intacta.
Assim aconteceu o assentamento de Marcos, Kelly, Jefferson e Jacira. Ambos filhos de Oxóssi, irmãos de barco nessa jornada mais que especial.

As imagens que você verá abaixo são retratos dessa experiência mágica que aconteceu para esses filhos do Barracão de Pai José de Aruanda, que “deitaram” para seu Orixá em seu domínio, dormiram na mata, tomaram os banhos rituais em um belo lago e comeram as comidas majestosamente preparadas pelas Iabassês (mães de santo) ao ar livre.

Aproveito essas matérias especiais que comemoram os 10 anos do Barracão de Pai José para homenagear uma das irmãs de barco dessa aventura, a Mãe Kelly Falasco, que Sábado 25 de janeiro de 2014, será consagrada mãe de santo, 7 anos depois desse rito. Completando assim um ciclo perfeito dentro dos preceitos e assim lembrar que se tornar sacerdote de Umbanda exige fundamento, preparo, tanto ritual como de experiência de vida dentro do ambiente terreiro. Lembrar também que uma saída de santo para Ialorixá não se limita aos festejos públicos, existe um trabalho ritual que começou há tempos e deve ser respeitado.

Parabenizo Pai Jefferson e Mãe Jacira, também sacerdotes do Barracão de Pai José que nesta ocasião realizaram o assentamento de mais um Orixá de sua coroa, e Pai Marcos Forner que nesta ocasião também foi preparado para ser sacerdote e assim fundar o templo Cobra Coral que até hoje realiza sua obra de caridade.

Agradeço e me sinto orgulhoso deste rito tão fundamentado e que redeu tantos frutos que colhemos até hoje. Saravá Pai Oxóssi, Okê Caboclos!

Fotos de Luco Campos em outubro de 2006.