Hoje é 25/05/17 ,Quinta-Feira, dia de Oxóssi

Com a mão na massa

Muito trabalho para ter a segurança do Ilê bem firmada desde o inicio.

Muito trabalho para ter a segurança do Ilê bem firmada desde o inicio.

Por Pai Alexandre Falasco

Depois do trabalho de sexta feira santa, que foi o marco de fundação do Barracão de Pai José de Aruanda, o segundo desafio era deixar as condições mínimas necessárias para os trabalhos que viriam na sequência.
 
Além das acomodações e adaptações físicas do ambiente, já que naquela época o Barracão funcionaria inicialmente apenas no quintal de uma casa onde moravam duas famílias, recebemos as instruções do Pai José e do Sr Exu Barão para as firmezas necessárias no que tange a segurança espiritual do terreiro.
 
Um terreiro de Umbanda precisa de uma série de elementos incorporados nos pontos de força da casa como canjira, porteiras, conga, etc. São axés enterrados em certos pontos, firmados no telhado, cumeeira, debaixo da terra, é muita coisa.
 
Para um ambiente funcionar como terreiro de Umbanda é preciso estar disposto a colocar a mão na massa, pois a Umbanda tem fundamento e é preciso preparar. Não basta apenas cantar os pontos e defumar o local, este tem que estar firmado para poder receber as entidades com segurança.
 
Tínhamos pouco tempo até a próxima gira, mas fizemos tudo, como sempre unidos, e preparamos ao menos o essencial que depois seria completado ainda mais.
 
Aprendemos desde cedo que não se recebe Guias de Luz em qualquer lugar, descobri naquela semana com quantos paus se faz uma casa de axé segura, tenha o tamanho que for, e começar corretamente pode ter sido o grande segredo da continuidade do axé.
 
Cabe aqui um registro especial à participação de Betão Falasco, Dona Esmeralda e Ariane Ibiapino que muito importante foram nesse momento junto com os médiuns fundadores.